fbpx
criandomarketing@gencorio.com.brWhatsApp +55(21) 98330-4699

logo

Entenda como usar o PIX no seu negócio | Criando Marketing

publicado em:23/11/20 5:42 PM por: Criando Marketing EmpreendedorismoTendência de Consumo

PIX. Essas três letrinhas deixaram muita gente curiosa nos últimos meses. Neste texto, você vai entender como usar o PIX no seu negócio.

Criado pelo Banco Central, a novidade do PIX é conseguir agilizar as transações bancárias mesmo em feriados e finais de semana. O PIX chegou e é preciso saber como tirar bom proveito dessa nova tecnologia, que revoluciona a velocidade de transações na internet e os pagamentos de uma forma geral.

Com o PIX as transações entre contas acontecem em um prazo de até 10 segundos, 24 horas por dia, inclusive em horários não-comerciais. O PIX substitui com facilidade e eficiência as transferências por TED e DOC, por exemplo. Mas pode ser usado também em lojas para realização de pagamentos sem a necessidade de cartões de crédito ou débito e sem maquininhas.

Mas como entrar para o mundo PIX?

Um PIX para cada uma das contas

Para começar a usar o PIX no seu negócio é preciso cadastrar uma chave no aplicativo ou site do seu banco. A chave PIX é como se fosse um apelido para simplificar a forma de identificar sua conta. Sendo assim, você deve cadastrar uma chave para cada conta. Esta chave pode ser seu e-mail, número de CPF, celular ou uma sequência de números aleatória.

Mas atenção: não é possível vincular a mesma chave a mais de uma conta. Se você tem uma conta poupança e uma conta corrente, ambas no mesmo banco, será necessário cadastrar uma chave para cada uma.

Da mesma forma, não é possível cadastrar a mesma chave para instituições diferentes. Se você tem uma conta no banco A e outra no banco B, terá que utilizar apelidos PIX diferentes para cada uma delas.

Como usar o PIX no seu negócio?

A chave cadastrada permite que a transferência bancária e pagamento saiam direto de uma conta para outra, em poucos minutos. Sendo assim, pode ser muito eficiente para o pagamento de contas 24 horas por dia e 7 dias por semana. Outra novidade é que não há limite para valores transferidos com o PIX.

Ao definir a chave, o usuário dá o consentimento para que o seu cadastro seja usado pela instituição financeira para enviar as informações diretamente para o Banco Central.

O pagamento utilizando o PIX pode ser feito por três meios:

  • Transferência bancária

A empresa fornecedora do produto ou serviço informa sua chave e o cliente faz a transferência direto para a conta informada.

  • Pagamento por aproximação

Esta opção ainda está em desenvolvimento pelo Banco Central junto às instituições financeiras.

  • Pagamento por QR Code

Para usar esta função, o comerciante tem duas opções: ele pode passar a sua chave PIX e o valor do produto/serviço, para que o cliente faça a transferência bancária ou pode criar um QR Code (código em formato quadrado) no aplicativo de seu próprio banco. QR Code é abreviatura de Quick Response Code, ou código de resposta rápida.

O cliente interessado em pagar usando esta função, deverá abrir o aplicativo do banco, escolher a opção PIX e, em seguida, a opção QR Code. Ao apontar a câmera de seu celular para o código, ela fará a leitura do QR Code e prosseguirá com o pagamento. Em algumas opções (QR Code Estático) pode ser necessário digitar o valor a ser pago.

Como escolher o tipo de QR Code?

Para o lojista ou prestador de serviços, é possível gerar dois tipos diferentes de QR Code:

QR Code Estático

É emitido apenas uma vez e pode ser usado para várias transações. Pode ter um valor fixo ou o campo de valor em aberto, para que o pagador insira o valor depois de escanear o código. Pode ser impresso em papel e afixado na parede, para pagamento. De forma geral, ele é mais indicado para pessoas físicas, micro e pequenos negócios e MEIs.

QR Code dinâmico

Serve para apenas uma transação. Pode incluir informações agregadas, como multas, juros, data de vencimento, uma URL que redireciona o usuário para a nota fiscal, entre outros. Além disso, pode incluir também a identificação do recebedor. Nesta opção, o valor é predeterminado para pagamento. Este tipo de QR Code deverá ser utilizado nas contas de água e luz, por exemplo, assim como em pagamentos a e-commerce. Ele é mais indicado para grandes empresas, e empresas mais formais.

Para o cliente, pouca diferença fará qual o tipo de QR Code, já que ele terá apenas que apontar a câmera do celular para fazer o pagamento. Já para o empresário, será importante definir qual tipo de código deverá gerar para cada situação. A expectativa é que os QR Codes estáticos sejam usados por pequenos negócios e os QR Codes Dinâmicos por pessoas jurídicas de maior porte.

Como usar os QR Codes em seu negócio?

  • Impresso e afixado na parede ou balcão

Pode ser usado por pequenos comerciantes, como pizzarias, prestadores de serviços, cafés, bares e restaurantes e etc. O QRCode elimina a necessidade de maquininhas para pagamento. A confirmação e o pagamento são feitos na hora. Basta orientar o cliente na hora de incluir o valor da operação.

  • Impresso na comanda de pagamento

Para uso em bares, restaurantes e cafés. Também elimina filas e traz mais uma opção de pagamento para seus clientes. Para esse modelo, é possível usar tanto QR Codes Dinâmicos quanto estáticos.

  • Na tela do aplicativo

Para comerciantes, feirantes e prestadores de serviço. Além das vantagens anteriores, pode-se incluir o valor final na hora da emissão para o pagamento.

  • QR Codes Dinâmicos na tela dos self-checkouts (totens de autoatendimento)

Para fast foods e vendas automatizadas de todo tipo. Trás maior agilidade no pagamento. O próprio cliente paga a taxa no fim do atendimento, sem uso de cartões, apenas lendo o QR Code gerado.

  • QR Code em boletos ou carnês

Ideal para profissionais liberais, escritórios e e-commerce.

Quais as vantagens de usar o PIX no seu negócio?

Atualmente, para que o pagamento eletrônico aconteça, é necessário ter uma conta de origem e uma conta de destino. Entre essas duas, deve existir ainda um emissor de cartão (geralmente um banco), uma adquirente (dona da máquina de débito ou crédito), uma bandeira de cartão e um processador, que conecta todos estes intermediários. Com a chegada do PIX, no entanto, esse processo só precisa da conta de origem e da conta do receptor do depósito.

Com a possibilidade de transferir os recursos diretamente das contas dos clientes para a empresa que fornece o produto ou serviço, os valores das taxas bancárias devem ser substancialmente reduzidos.

Outra vantagem, em comparação ao pagamento com cartão de crédito, por exemplo, é que no PIX o valor entra na conta do comerciante/prestador de serviços em segundos. Já no pagamento com cartão, o valor só entra na conta do fornecedor 28 dias depois, dependendo do banco.

Como o pagamento nos estabelecimentos pode ser feito por chave eletrônica e por QR Code, não será mais necessário que o empresário alugue maquininhas de pagamento.

Usar o PIX é seguro?

O sistema tem algumas formas de impedir fraudes, principalmente com o uso de CPF. Ao tentar cadastrar o número deste documento como chave, o banco só aceita o CPF do titular da conta. Isso impede que outras pessoas tentem receber recursos destinados a outras pessoas, de forma fraudulenta.

Se a chave PIX já estiver cadastrada e um terceiro tentar utilizá-la, haverá um procedimento de confirmação de identidade.

Se a chave for o número do celular, só será possível cadastrar se a pessoa tiver o aparelho com aquele número nas mãos para fazer a confirmação. Isso porque o sistema pede uma confirmação dupla. Além da senha do banco, é preciso informar o código enviado por SMS ao aparelho em que o número está cadastrado.

Se a chave for o e-mail, o dono do e-mail vai receber uma mensagem dentro do aplicativo de sua instituição financeira para confirmação. Neste caso, basta que o dono do e-mail não autorize a troca.

Se a chave escolhida for a que é gerada aleatoriamente, o dono da conta receberá também um aviso por dentro do aplicativo do banco, dizendo que alguém está tentando cadastrar a sua chave em outra conta. E mais uma vez bastará negar a autorização.

Quanto custa usar o PIX no seu negócio?

As transferências entre pessoas físicas usando o PIX são gratuitas, em geral, mas pode haver custo quando o dinheiro for proveniente de uma venda. Por exemplo: se o receptor da transferência for um Empreendedor Individual. A pessoa física também pode pagar tarifas se optar por usar o serviço através de atendimento telefônico ou presencial, ainda que o meio eletrônico esteja funcionando. Neste caso, a pessoa pagará os custos do operador (atendente que realiza a operação).

Já as pessoas jurídicas poderão pagar uma taxa fixa por operação nas transações feitas entre empresas. As próprias instituições financeiras vão decidir quanto cobrarão por esta tarifa. Há instituições, inclusive, que já informaram aos seus clientes pessoas jurídicas que não pretendem cobrar taxas sobre este tipo de operação.

Quais as vantagens de usar o PIX no seu negócio?

  • Agilidade: A rapidez na realização de operações bancárias de transferência de recursos é uma grande vantagem para os negócios.
  • Tarifas mais baixas ou inexistentes: O Banco Central também está prometendo que as tarifas bancárias para estas operações ficarão bem mais baixas com a popularização do serviço. A tendência é que sejam inexistentes para pessoas físicas e bastante reduzidas para pessoas jurídicas, em relação ao que o mercado cobra atualmente. O custo com comissões e taxas cobradas das empresas, que hoje estão em média entre 1,7% e 5% do valor total da venda, podem ser praticamente zerados.
  • Acesso ao sistema: O acesso poderá ser feito mesmo por pessoas que não tenham conta em banco. Com uma conta digital ou plataforma de pagamento (Mercado Pago ou Pic Pay) será possível usar o PIX.
  • Menos intermediários: Os intermediários operadores do sistema não são mais necessários. O dinheiro vai da conta de origem para a conta de destino em segundos.

Reunimos aqui as principais informações sobre como usar o PIX no seu negócio, mas se ainda tiver dúvidas, você pode obter mais informações nesta página de FAQ do Banco Central. Bons negócios!

Leia também:

Conheça o botão de compras no whatsapp

Bio do Instagram vencedora: como organizar?



A última modificação foi feita em:dezembro 4th, 2020 as 12:39


Post Tags


Comentários



Adicionar Comentário




2 + 4 =